Arquivo da tag: Praia do Tombo

É SÓ RECICLAR! – A memoria da Praia do Tombo

Dia 7 passado, a Guarda Municipal de Guarujá foi até o canto esquerdo da Praia do Tombo, para quem olha para o mar, e literalmente destruiu o trabalho artístico-educativo de coleta do lixo não degradável da praia, trabalho que vinha sendo realizado no lugar há vários anos pelo Lúcio, o Véio, como era conhecido. Ele chamava esse espaço de É SÓ RECICLAR! Esse trabalho que alertava a populacao da sujeira que chega pelo mar a todas as praias deve ter sido considerado arcaico pela Prefeitura. Moderno foi hastear a Bandeira Azul “to english see… and spend money”. A cidade deve ser repleta de museus, equipamentos culturais, projetos socio-educativos, etc. para se destruir um trabalho pronto com o argumento de ocupar area publica. Equanto isso, as dezenas de quiosques  montados sobre a Praia da Enseada, um verdadeiro lixao, com esgoto e ratos a ceu aberto, permanecem e a Prefeitura, o que faz? Talvez, passe por la e va tomar uma caipirinha. Daqui por diante, quem quiser conhecer qual foi o trabalho realizado pelo Lucio vai ter que recorrer às fotografias ou aos vídeos como estes que mostramos aqui e que o registraram durante anos seguidos.

Com estas imagens queremos manter essa memória preservada, uma memória lúdica, mas também de luta, uma memória necessária ao nosso país – às vezes tão “moderno”, a Praia do Tombo ganhou a Bandeira Azul de excelência internacional em qualidade sanitária, ambiental, balneabilidade, blá, blá, blá, às vezes tão arcaico, “aos amigos tudo, aos inimigos a lei”. Essa eterna condição arcaico-moderna: desde o pau-brasil o meio ambiente é um problema ao crescimento; um país onde a vingança tarda, mas não falha que o diga a família do Romazzini; onde impera a moral conservadora e violenta no cotidiano em que estamos submersos; onde o moralista de fachada estupra mas nao mata; onde os bandidos governam estados oficiais e paralelos, cada qual com seus jaguncos; e onde a população dócil, pacífica, mansa, de índole ordeira como rezavam as cartilhas antigas de Moral e Cívica, vai levando a vida, com jeitinho, nas brechas, nas fraudes, nas sonegações, nas trapaças, nas pequenas corrupcoes, porque as grandes… Esse o nosso Brasil, um lugar onde a transgressão não é nada transgressora, ela é a própria ordem instituída.

Mesmo assim, vamos fazer o coro bem forte para essa gente: oiooo, uoooou!

Alertamos que desta vez, por uma questao de respeito aos familiares do Lucio, os comentarios ofensivos serao rejeitados.

Visitem o livro de assinaturas do projeto:

http://picasaweb.google.com/karlinageorgia/ESORECICLAR#5561668084856780914

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Autonomismo, Baixada Santista, Ecologia Social, relacao ser humano / natureza